Cultura e Ciência

Religiocom no UNASP movimenta acadêmicos do Brasil e exterior

Segunda edição do Congresso Internacional de Comunicação e Religiões foi realizado no campus de Engenheiro Coelho do UNASP, em parceria com a PUC-Campinas.

Texto: Paula Orling | Edição: Theillyson Lima

O UNASP e a PUC-Campinas promoveram o A segunda edição do Congresso Internacional de Comunicação e Religiões (Religiocom), nesta quarta-feira (8). A temática abordada este ano é “Religião e cultura pop”. O evento, que aconteceu de forma híbrida e foi sediado pelo UNASP, contou com cerca de 200 participantes e apresentações de mais de 70 trabalhos, divididos em 9 GTs.

UNASP E PUC-Campinas organizaram o evento de comunicação internacional. Foto: Vinicius Santos

Um dos idealizadores do evento, o mestre Lindolfo de Sou, representando a PUC, comenta a relevância que este projeto tem de reunir pesquisadores e relacionar comunicação e a religião como um todo. “Eu entendo que o Religiocom, em sua segunda edição, dá mais um passo em busca de seu objetivo principal, que é consolidar-se como um espaço privilegiado de pesquisas acadêmicas que se localizam na articulação entre os campos da comunicação e das religiões”, comenta.

A programação matutina contou com palestras da doutora Heidi Campell, professora e pesquisadora em Religião Digital no Departamento de Comunicação da Texas A&M University, e do doutor Iuri Andréas, pesquisador e conferencista na área de Histórias em Quadrinhos, Mídia, Cultura Pop e Religião. No segundo momento, os participantes foram separados em grupos de apresentação, de acordo com as categorias selecionadas no momento da inscrição.

Desenvolvimento para os acadêmicos

A coordenadora dos cursos de Comunicação Social e Jornalismo, a mestra Sâmela Lima, comemora a parceria do UNASP e da PUC-Campinas. “Esse congresso é extremamente enriquecedor, porque nós acabamos proporcionando para o aluno um contato direto com o acadêmico, em um congresso de um nível muito elevado”, acrescenta.

Daniel Kirchner, mestrando do programa de Linguagem, Mídia e Arte da PUC-Campinas, conta que já participou de outros congressos durante a graduação, mas nenhuma participação presencial, por conta das restrições trazidas pela pandemia de Covid-19. “A experiência está sendo bem legal, principalmente no presencial, porque temos a oportunidade de encontrarmos outras pessoas e de termos trocas”, descreve.

Para o graduando de Teologia do UNASP, Fábio Cavalcante, os trabalhos apresentados foram impressionantes e a troca de ideias nos momentos de discussão o ajudou no desenvolvimento do seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). “O Religiocom foi muito importante na minha formação, porque foi uma abertura de portas no que diz respeito à vida acadêmica”, compartilha.

Um dos idealizadores do congresso, o doutor Allan Novaes, explica a importância do evento internacional, que une acadêmicos do Brasil e do exterior nos estudos em religião, depois do fim do congresso que tinha esse propósito, o Eclesiocom. “O Religiocom é uma espécie de sucessor espiritual, dá um legado ao que a Eclesiocom construiu”, reitera.

Lançamento do Dicionário Brasileiro de Comunicação e Religiões

Além das palestras e apresentações, o congresso anunciou a publicação do Dicionário Brasileiro de Comunicação e Religiões. O dicionário é um produto desenvolvido a partir de pesquisas do Mire, Grupo de Pesquisa Mídia, Religião e Cultura (MIRE), liderado pela doutora Magali Cunha. O material online, que conta com mais de 60 verbetes e 70 autores, já está disponível para a compra e o dicionário físico logo estará disponível também.

A mestra Thamires Mattos, que trabalhou na edição do dicionário, explica que este é um material analítico muito completo e que cada verbete apresenta uma detalhada e científica, “praticamente um artigo científico sobre o tema específico.”

Participantes apresentaram trabalhos nos novos grupos de discussões. Foto: Paula Orling

Veja mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.