Mestrado

Mestrado Saúde

Mestrado Profissional em Promoção da Saúde

Sobre o curso

O Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde é aprovado pela CAPES e tem sua recomendação em 22 de março de 2012. Teve suas atividades iniciadas no dia 03 de março do ano de 2013.  Na PORTARIA No – 601, DE 9 DE JULHO DE 2013, o curso foi reconhecido.

Atualmente o curso é reconhecido com nota 4 na CAPES. (Veja aqui)

Em 2019 o curso iniciou sua Comissão de Autoavaliação que tem feito processos de avaliação do corpo técnico administrativo, docente e discente, bem como dos egressos e membros da comunidade a fim de que as ações sejam revistas, direcionadas, visando melhor desempenho do programa a fim de estar em sintonia com as diretrizes preconizadas pela área interdisciplinar da Capes. Por ter caráter interdisciplinar, o curso tem como público-alvo os profissionais graduados de todas as áreas que tenham interesse na promoção da saúde.

Edital processo seletivo 2024

Valores

Valor do curso: 30x R$ 1.449,00

Estrutura curricular

A estrutura curricular proposta para o MPPS/UNASP tem como preocupação sua constante atualização e integração, com vistas a obter o caráter interdisciplinar no programa. Dentre as ações da IES, destacam-se a articulação entre ensino; a investigação científica e a extensão. Essa articulação se dá por meio da integração dos conteúdos e abordagem de temas transversais como ética, cidadania, solidariedade, justiça social, inclusão e exclusão social, ecologia, cultura e outros, tendo como eixo estruturante os objetivos, o perfil do egresso e as competências gerais e específicas de cada área.
O Curso de Mestrado Profissional em Promoção da Saúde tem duração mínima de 18 (dezoito) meses e máxima de 24 (vinte e quatro) meses, considerando-se este o decurso máximo para a defesa pública do Trabalho Final de Mestrado conforme prescrito no Regimento do curso. Em casos excepcionais analisados pelo Colegiado de Curso, mediante solicitação, pode haver prorrogação deste prazo por até 12 (doze) meses.

A integralização dos estudos necessários ao Mestrado é expressa em unidades de crédito, sendo que o número mínimo de créditos em componentes curriculares é 26 (vinte e seis), os quais são completados por 06 (seis) créditos referentes à dissertação, totalizando o mínimo de 32 (trinta e dois) créditos exigidos para a finalização do curso. Cada crédito é equivalente a 15 (quinze) horas.

O currículo do MPPS é constituído de:
I – Componente curricular / Módulos temáticos; 8 disciplinas obrigatórias e 7 disciplinas optativas;
II – Exame de qualificação;
III – Defesa pública de Trabalho Final de Mestrado.

Os componentes curriculares obrigatórios são oferecidos semestralmente e devem ser cursados por todos os alunos, fornecendo a base para a qualificação da assistência e as atividades de pesquisa em promoção de saúde.

Todas as disciplinas são pensadas e articuladas com o referencial da promoção da saúde que é a área de concentração do curso como pode ser visto nos nomes das disciplinas.

Objetivos gerais

Objetivos do programa

Formar profissional qualificado, científica e tecnologicamente, para a condução de intervenções baseadas em evidências científicas, na área de estilo de vida e promoção da saúde.

Objetivos específicos

I – Incentivar a produção científica e tecnológica na área de estilo de vida e promoção da saúde.

II – Contribuir para a melhoria do trabalho profissional interdisciplinar e integrado.

III – Capacitar profissionais para a análise crítica de suas práticas diárias, visando as necessidades nacionais e regionais de saúde.

IIII – Ampliar as perspectivas de atuação inovadora e desempenho do profissional no âmbito das ações de promoção da saúde.

Linhas de Pesquisa

As linhas de pesquisa do curso permitem dialogar com as duas possíveis vertentes da PS: uma focada na mudança de estilo de vida e outra com forte preocupação com os determinantes sociais da saúde.

Podem-se dividir em dois grandes grupos as conceituações da promoção da saúde: as formulações mantenedoras do status quo de um lado, e as que preconizam a necessidade de mudanças sociais de outro. No primeiro, como uma forma de estruturar atividades com componentes educativos, objetivando transformar comportamentos individuais para construir estilos de vida saudáveis. O segundo grupo parte do entendimento de que a saúde é reflexo de diversos fatores e das condições de vida dos sujeitos e, consequentemente, as atividades devem ser estruturadas por meio de programas e ambientes favoráveis ao desenvolvimento da saúde, considerando o espaço coletivo em que os sujeitos estão inseridos.

A fim de contemplar estas conceituações teóricas, o MPPS/UNASP conta com duas linhas de pesquisa que se complementam (devidamente colocadas no Projeto Pedagógico do Curso – PPC)

Linha de Pesquisa 1 – Qualidade e Estilo de vida na Promoção da Saúde:

Esta linha de pesquisa integra conhecimentos e práticas que abordam investigações de temas relativos à qualidade e estilo de vida na promoção da saúde, tais como: promoção da saúde em atividades física e laboral; promoção da saúde no setor de alimentação e nutrição; promoção da saúde em grupos populacionais específicos; espiritualidade e religiosidade.

Linha de Pesquisa 2 – Aspectos socioambientais e determinantes sociais da saúde:

Busca construir conhecimentos em promoção da saúde tendo por base o conceito ampliado de saúde e sobre seus determinantes sociais, tais como: estudo sobre a determinação social da saúde; gestão de políticas públicas; reorientação da formação de profissionais; educação para saúde; construção de ambientes saudáveis; grupos populacionais vulneráveis e atenção à saúde mental

Infraestrutura do Programa

Docentes